Apresentadora das manhãs da Antena 3 considera-se uma pessoa poupada na gestão do seu dinheiro.

Muitos portugueses conhecem-lhe o rosto pela sua participação em diversos programas televisivos. Mas é pela voz que a maioria das pessoas a reconhece. Ana Galvão anima as manhãs da rádio Antena 3. Em entrevista feita por mail, a apresentadora conta como gere o seu dinheiro e o que faria se ganhasse o Euromilhões.





Na sua opinião, o que é que o dinheiro não compra?
O talento pessoal, por exemplo.

Lembra-se do seu primeiro ordenado? O que fez com ele?
Ganhei-o na Rádio Comercial da Linha, a primeira rádio onde trabalhei. Assim que o recebi, esqueci-me dele, dentro da minha mala, pousada num banco de rua. Felizmente, lá estava quando regressei. Depois investi numa ‘scooter', o meu primeiro veículo.


No campo da gestão do dinheiro considera-se uma pessoa poupada ou nem por isso?
Poupada, sim, organizada, não.


Se ganhasse o Euromilhões, o que faria?
Investiria num grande projecto de vida ecológico e sustentável, fora da cidade, e bem perto do mar. Mas ficaria em Portugal. Acho que, tendo condições, é o melhor país da Europa para se viver.


Para si qual é o montante suficiente de dinheiro para deixar de trabalhar?
Nunca conseguirei deixar de trabalhar, mas mudaria de vida com um milhão de euros.



Qual foi o melhor investimento que fez?
Este ano voltei a investir numa pequena mota. É mais ecológica que o carro, e com o que poupo em combustível e parques de estacionamento na cidade de Lisboa conseguirei recuperar o dinheiro da compra em breve.


Em que tipo de produtos financeiros aplica as suas poupanças? É conservadora ou gosta de produtos mais arriscados?
Sempre acreditei que a melhor forma de poupar dinheiro é guardando-o debaixo do colchão, longe dos bancos. Amigos do alheio, não tenho disso em casa, não gosto de façanhas arriscadas. Fora isso, a Paula, gestora de conta do meu marido Nuno Markl, vai dando conselhos para os investimentos familiares. Uma coisa comedida.


Como escolhe os seus investimentos: É autodidacta? Ou recebe conselhos de familiares, amigos ou do gestor de conta?
Sou péssima a gerir dinheiro, mas sou óptima a seguir conselhos, especialmente da família, em quem confio plenamente.


Qual foi o conselho mais precioso que já recebeu sobre dinheiro?
A minha mãe ensinou-me a pagar as minhas contas com a maior brevidade possível. Escondê-las, ignorá-las ou deixá-las para depois, não as faz desaparecer e pode trazer chatices.


O que tem sempre na carteira?
10 euros, para qualquer eventualidade, e vários cartões de hipermercados, incontornáveis.

Fonte: Economico