As taxas a três e a seis meses, as mais utilizadas no crédito às empresas e à habitação em Portugal, voltaram hoje a subir.




A taxa mais usada no crédito à habitação, a Euribor a seis meses, subiu hoje para 1,714%, ao mesmo tempo que o prazo a três meses avançou para 2,434%. Os dois prazos subiram hoje pela segunda vez consecutiva.

Em sentido contrário somente a maturidade a doze meses, que caiu hoje para os 2,137%.

A motivar a subidas das taxas interbancárias está a notícia de que até ao final de Junho a União Europeia decidirá sobre um novo pacote de empréstimos à Grécia, dizem os especialistas.

O ritmo das subidas dos indexantes do crédito à habitação em Portugal voltou a aumentar este mês, agravando a prestação mensal da casa. Quem faz a revisão em Junho pode sofrer um aumento da respectiva prestação até 54 euros.

As taxas Euribor já estão a incorporar as subidas previstas pelo mercado para a taxa de referência. Os analistas estimam uma nova subida da taxa refi, actualmente em 1,25%, para 1,5% em meados de Agosto e acreditam que ainda antes do final do ano chegue aos 1,75%.

Fonte: Economico