Finanças asseguram que investimentos em certificados de aforro e tesouro estão garantidos.

"A poupança dos Portugueses em dívida pública está integralmente protegida quer no que respeita ao capital quer aos juros", disse fonte oficial do Ministério das Finanças ao Económico.




O esclarecimento vem no seguimento da fuga recorde dos certificados de aforro em Abril, mês em que Portugal pediu ajuda externa. O facto de os portugueses terem retirado 705 milhões de euros dos certificados de aforro em apenas um mês foi interpretado como um reflexo do aumento dos receios dos aforradores quanto à segurança das suas poupanças junto do Estado.

É nesse contexto que as Finanças esclarecem que quer o capital investido quer os juros prometidos estão assegurados.

"A taxa de remuneração dos certificados do tesouro é, actualmente, de 7,10%, sendo, por isso, o investimento melhor remunerado e com menor risco associado", acrescentou a mesma fonte.

Fonte: Económico