O projecto de luxo da Temple, em Lisboa, mantém bom ritmo de vendas. Os preços rondam um milhão de euros.
Salas espaçosas e com terraço, quartos com 17 metros quadrados (m2) com varandas de 25 m2, roupeiros que acendem luz de presença quando se abrem as portas e cozinhas equipadas com electrodomésticos da marca Smeg. Estas são apenas algumas das características dos primeiros apartamentos do Nova Amoreiras, um empreendimento desenvolvido pela Temple, do empresário Pereira Coutinho, que está a nascer em Lisboa, na Rua da Artilharia 1, por detrás do Páteo Bagatela. Há que juntar ainda os 4.000 m2 de jardins do condomínio, as banheiras com cromaterapia, os vidros duplos, a piscina privativa ou o facto de, a partir do terceiro piso, já haver vista sobre a cidade e o rio Tejo.



De acordo com o director-geral da Temple, Pedro Quintanilha, a empresa que está a comercializar o empreendimento quer promover, mais do que luxo, o máximo conforto das casas do primeiro edifício do Nova Amoreiras. "Nós não vendemos casas, mas sim espaços onde as pessoas vivem e passam muito tempo. Aqui, a simplicidade passa a ser um luxo", comenta o responsável.

É por isso que, neste momento, este primeiro lote de 36 apartamentos já está vendido a 60%, mesmo com os preços a rondar um milhão de euros. "Temos o preço adequado para o produto e de acordo com a avaliação do banco", alega Pedro Quintanilha, acrescentando, no entanto, que a comercialização podia estar a correr melhor. "A cadência do investimento mudou. Não se vende menos por causa do preço,mas porque existe uma grande incerteza na conjuntura", referiu. Para contornar a situação, a Temple tem feito um esforço redobrado nas vendas, mas sempre sem baixar os preços, pois isso destruiria "o mercado da nossa marca e dos concorrentes", adiantou o director-geral da empresa.


T1 já acabaram
O primeiro lote do Nova Amoreiras é constituído por apartamentos de tipologias T1, T2, T3+1 duplex, T4 e T5+1, mas já não há T1 para venda. "Quantos mais tivéssemos, mais teríamos vendido. Há muita procura, mas não é esse o conceito", comentou Pedro Quintanilha, acrescentando que quem comprou os T4, também comprou um T1 para poder expandir a casa. Aliás, o director-geral da Temple avisa que agora ainda se podem fazer alterações nas casas, mas que dentro de algumas semanas já não vai ser possível e os apartamentos terão de ser vendidos como foram inicialmente definidos.

Os T2 e os T4 apresentam uma disposição comum, mas depois existem T3+1 duplex, em que a assoalhada adicional é o quarto da empregada. Desta tipologia, com um total de 268 m2, existem apenas dois apartamentos para venda que custam 1,125 milhões de euros. Existem ainda T5+1, com um total de 450 m2 (incluindo uma varanda de 150 m2), vista para o rio e piscina privada. São os mais caros de todo o lote (2,090 milhões de euros) e ainda há quatro para venda. Um já foi vendido, tal como foram também vendidos T1, T4 e T2. Apartamentos de luxo que começaram a ser construídos há menos de dois anos e que estarão concluídos no final deste ano.

Nova Amoreiras

- O projecto Nova Amoreiras representa um investimento de 200 milhões de euros. É composto por sete lotes e um jardim.

- O Lote 3 está pronto: pertence ao Santander e será comercializado pela Temple. As 32 casas vão da tipologia T2 a T4.

- O Lote 6 é o edifício de habitação agora em venda. Tem 36 casas e fica pronto no final deste ano.

- O Lote 1 é um edifício de escritórios com 19 mil m2 que já está em construção e à venda. Fica pronto no Verão de 2012.

- O Lote 2, também de habitação, vai entrar em construção em breve, sendo que os restantes três lotes só arrancarão quando as condições de mercado forem mais favoráveis.

Fonte: Económico