A concessão de crédito para a compra de habitação acelerou ligeiramente em Março, ao subir 43 milhões de euros face a Fevereiro, revelam os dados do Banco de Portugal ontem disponibilizados.

O montante acumulado de crédito à habitação era, no final de Março, de 114.511 milhões de euros, o valor mais alto de sempre.





O crédito ao consumo teve um comportamento inverso, decrescendo 153 milhões face ao mês anterior. O crédito ao consumo está a desacelerar desde o início do ano, altura que atingiu os 15.416 milhões de euros, contra os 15.381 milhões de Fevereiro e 15.228 milhões de euros de Março.

Em Março do corrente ano, e face ao mês anterior, o crédito malparado registou um decréscimo de 1,85 por cento no crédito à habitação. Também no crédito ao consumo, a tendência foi de descida, embora muito ligeira.

O total de crédito de cobrança duvidosa no crédito à habitação totalizou, em Março, 1.963 milhões de euros, e é preciso recuar a Outubro de 2010 para encontrar um valor semelhante. Em Fevereiro, o total de crédito de cobrança duvidosa neste segmento ascendia a dois mil milhões de euros.

No crédito ao consumo e outros fins, o malparado desceu ligeiramente, passando de 4.196 milhões de euros em Fevereiro para 4.163 milhões de euros em Março.

Fonte: Público (adaptado)