O atractivo valor do ouro português tem trazido, aliás, por várias vezes para a ribalta, a ideia de utilizar essas reservas para pagar as dívidas.

Ainda na semana passada, um conjunto de personalidades alemãs exigiram nas páginas do tablóide Bild que Portugal aliene as suas reservas de ouro antes de recorrer à ajuda externa.




O deputado liberal Frank Schaeffler, perito em assuntos financeiros, afirmou que "não seria solidário" Portugal pedir um empréstimo internacional sem o efectuar.

No entanto, o Governo que o fizesse estaria a violar princípios legais resultantes de compromissos internacionais. Um deles resulta do facto de o banco central ser independente do poder político. Estaria ainda a ser violado um acordo internacional de venda de ouro que restringe este tipo de operações.

Para além disso, a venda de ouro a reverter para o Estado seria uma forma encapotada de emissão de moeda para financiar défices, o que está proibido pelos tratados europeus


Fonte: Económico