1- Apague bem os cigarros
O lugar dos cigarros é dentro do cinzeiro e bem apagados. Imagine que o seu filho ou alguém entorna o cinzeiro no chão. Para além de queimar o tapete, pode dar início a um incêndio. Opte por fumar na varanda ou no jardim. Desta forma, evita correr riscos desnecessários.





2- Mantenha o fogo fora do alcance das crianças
Apesar de parecer um anúncio publicitário, é mesmo verdade. As crianças sentem-se atraídas pelo fogo e por isso, têm tendência a brincar com ele. Mantenha o isqueiro e os fósforos fora do alcance das crianças.

3- Evite deixar as velas acesas
A grande maioria das pessoas gosta de usar velas de cheiros dentro de casa. O único problema é quando se esquecem dela acesa em cima do móvel de madeira. Quando a cera chega ao fim, não tem mais nada para queimar, mas continua a derreter até chegar à base onde a vela está apoiada. Tenha muito cuidado com as velas. Sempre que decidir acender uma, controle para ver se está tudo bem. Quando sair do compartimento, apague-a.

4- Compre um extintor
É dos objectos mais eficazes de combate ao incêndio. Lembre-se que os bombeiros ainda demoram a chegar ao local, a não ser que more mesmo ao lado do quartel.

5- Instale detectores de fumo
Para sua segurança e dos restantes membros da família instale em cada compartimento da casa um detector de fumo. É uma despesa um pouco dispendiosa, mas pode evitar cuidados maiores. Verifique de ano a ano se estes estão em funcionamento. A maior parte é recarregável. Pode fazer a manutenção em qualquer corporação de bombeiros.

6- Tenha um plano de emergência
Utilize uma fotocópia da planta da sua casa, e nela assinale as saídas de emergência possíveis. A porta será sempre a primeira opção. Caso disponha de uma varanda ou terraço, assinale-os como saídas de emergência.

7- Contacto dos bombeiros
Escreva num papel o contacto dos bombeiros voluntários, das autoridades e dos serviços de saúde – INEM e coloque-o num local visível e acessível a todos os membros da família.

Fonte: iSabe