O dinheiro é um bem único e indispensável. Sabia que há pessoas que ficam doentes por causa dele? Um dia, um senhor ganhou 100 mil euros no casino. Quando chegou a casa, colocou o dinheiro atrás de um móvel comprido que, por sua vez, estava encostado à parede. Sem querer, um dos membros da família mexeu no dinheiro e deixou-o cair atrás do móvel.



O homem ficou tão irritado, mas tão irritado, que parecia que ia ter um ataque cardíaco no meio da sala. Moral da história: o dinheiro estava ali, mas mesmo assim, por não estar à sua frente, o senhor entrou em pânico. O dinheiro pode mudar muita coisa na vida, mas não é o único e como se costuma dizer "o dinheiro não compra felicidade".

1. Deve ser visto como algo instrumental
O dinheiro deve ser visto como algo instrumental, que faz parte de um plano de vida estruturado e a longo prazo – está connosco a vida toda. Não deve ser visto como o fim da vida.

2. Não é a solução dos problemas
O dinheiro não pode ser encarado como parte da solução dos seus problemas. Há sempre forma de ajudar a contornar a situação. Se não pode comprar o mais caro, compre o mais barato.

3. Solvência financeira
A solvência financeira deve ser a principal prioridade num plano financeiro. Implica o controlo do dinheiro, e não o controlo pelo dinheiro. Tenha isso em mente.

4. Evite comportamentos de risco
Gaste apenas o que tem e não o que pensa que possa vir a ter. Evite atitudes e comportamentos irresponsáveis de risco. Fuja das dívidas e dos créditos.

5. Seja responsável
Esteja consciente e evite consequências de uma má utilização do dinheiro. É necessário ser responsável e agir em conformidade.

6. Cumpra as metas e objectivos
Esteja disposto a assumir e cumprir compromissos e metas rigorosas e exigentes. Por exemplo, se o seu objectivo é comprar um carro, comece a poupar no momento em que pensa em comprar. Leve o seu objectivo até ao fim.

Fonte: iSabe