O FMI está disponível para negociar as condições da ajuda a Portugal "durante o tempo que for necessário".

"As negociações prosseguem e vão continuar durante o tempo que for necessário", afirmou David Hawley, porta-voz da instituição, numa conferência de imprensa.



"Todas as partes envolvidas compreendem como é importante obter um acordo. Mas não vou comentar nenhuma data em particular", acrescentou.

O primeiro-ministro, José Sócrates, afirmou hoje que o acordo em torno da ajuda externa vai ser divulgado "nas próximas semanas", sublinhando a importância de negociações "rápidas" e "discretas", para que as medidas sejam levadas à reunião dos ministros das Finanças da zona euro (Ecofin) de 16 de Maio.

Mas o responsável do Eurogrupo, Jean-Claude Juncker, disse que o prazo parecia "curto" devido à impossibilidade da Finlândia reunir o seu Parlamento, renovado depois das eleições legislativas de 17 de Abril.

Questionado sobre a possibilidade do FMI conceder um empréstimo a Portugal sem que os países europeus cheguem a acordo, David Hawley escusou-se a comentar essa eventualidade.

"É um assunto sobre o qual não vou especular. Nós estamos a negociar um programa com a Comissão Europeia e o Banco Central Europeu e as negociações prosseguem", explicou.

Fonte: Economico