A moeda única está hoje a subir pela oitava sessão consecutiva, acima dos 1,48 dólares.

O euro está, nesta altura, a valorizar 0,64% para 1,4882 dólares, um máximo de Dezembro de 2009.

Há oito sessões que o euro não pára de subir. Para observar um ciclo de subidas tão longo é preciso recuar a Março de 2009.



Com o desempenho de hoje, a divisa europeia acumula ganhos de 11,16% face à nota verde.

A penalizar o dólar está a decisão da Reserva Federal (Fed) dos Estados Unidos de manter os juros no intervalo entre zero e 0,25%. Além disso, o 'chairman' do Fed, Ben Bernanke, deixou ontem a garantia de que o programa de estímulos à maior economia do mundo não vai parar antes do mês de Junho, comprometendo-se a concluir a segunda fase de compra de obrigações do Tesouro, no valor de 600 mil milhões de dólares.

Já o euro continua a ser suportado pela expectativa de que o Banco Central Europeu (BCE) vai voltar a subir os juros na reunião de política monetária de 5 de Maio. Isto depois de ter agravado o preço do dinheiro na zona euro no início do mês pela primeira vez em quase dois anos, de 1% para 1,25%.

Fonte: Economico